9 8888-3497 9 8888-3497
Agendamentos: segunda a sexta, das 8h ás 18h - sábados, das 8h às 14h

FAQ

– É possível identificar a dor de cabeça como sendo problema nos olhos ou por falta do uso de óculos?

Esses sintomas são muito comuns e muitas pessoas podem ser ajudadas se forem a um oftalmologista para fazer um exame de vista. Pode ser uma dificuldade de ver de perto (hipermetropia), que força os olhos, causando dores de cabeça. Pode também ser um estrabismo latente, que causa tensão para as pessoas com esse diagnóstico. Pode ser por conta do uso excessivo de aparelhos eletrônicos para leitura (smartphones, tablets, notebooks). O importante é fazer o exame oftalmológico e, a partir dele, saber se haverá necessidade de uso de óculos adequados, com lentes corretivas ou de prisma, ou ainda outras indicações médicas.

– É possível garantir sucesso em cirurgias oculares?

Mesmo com todas os avanços tecnológicos da medicina atual, não existe garantia de sucesso em cirurgias oculares. Mas, quando a cirurgia tem boa indicação e é realizada por cirurgiões experientes e com equipamentos adequados, além de higienização específica, o risco de qualquer complicação é muito pequeno. Em cirurgias de catarata, por exemplo, o risco de que ocorra uma cegueira é de um caso para dezenas de milhares de cirurgias realizadas. O importante é o médico conversar com o paciente, avaliar riscos, benefícios e orientar os protocolos e cuidados a serem seguidos à risca.

– Quais os requisitos para um transplante de córnea?

Muitas pessoas acreditam que essa cirurgia pode resolver qualquer doença no olho, mas não é assim. Existem indicações, como: ceratocone, degeneração marginal pelúcida, ceratoglobo, distrofias corneanas, ceratopatia bolhosa, córnea guttata e distrofia de Fuchs, infecções corneanas graves, leucomas e perfurações oculares.

– Conjuntivite é sempre contagiosa? Como uma pessoa passa para outra?

De modo geral, a conjuntivite pode ser infecciosa ou não. A infecciosa é causada por microorganismos e a não infecciosa é provocada por uma reação a determinada substância, chamada também de alérgica. Alguns tipos de conjuntivite infecciosa: neonatal (que aparece nas primeiras semanas de vida e pode ser transmitida pela mãe ao bebê durante o parto por conta de alguma infecção sexualmente transmissível), bacteriana, viral (o tipo mais comum e altamente contagioso) e por fungos ou parasitas (como vermes, larvas, amebas, entre outros). A conjuntivite infecciosa é transmitida por conta com superfícies ou objetos contaminados, compartilhamento de objetos pessoais (como travesseiros, toalhas, óculos, maquiagem ou lentes de contato) e por tosse, espirro, abraços, beijos ou apertos de mão.

– Qualquer pessoa pode ter catarata? E existe tratamento e solução?

Sim, qualquer pessoa pode ter catarata. Ela é a opacificação da lente natural do olho, o cristalino, uma alteração que, normalmente, é causada pela idade. Também pode aparecer por conta de doenças como diabetes, miopia alta, traumas oculares, uveítes e até por uso de medicamentos, como corticoides. O tratamento da catarata é cirúrgico, porque não existem remédios ou colírios pra evitar ou curar essa mutação. Atualmente, a cirurgia de catarata, inclusive, é a mais realizada no mundo. É segura e rápida, desde que feita por médicos especialistas e em ambiente que ofereça todas as condições de higienização e segurança.

– O que é olho seco? É uma doença?

O olho seco pode ser resultado de uma deficiência de lubrificação nos olhos, causando desconforto e sendo causa de problemas de visão (como blefarite, meibomite, doenças conjuntivais, uso de determinada medição, entre outros). Entretanto, também pode ser uma síndrome, chamada de Síndrome da Disfunção Lacrimal, que ocorre quando existe a falta de produção de lágrima ou quando esta é alterada em algum dos seus componentes.

– Escurecimento de visão é problema ocular ou neurológico?

Quando a pessoa levanta muito rápido pode ter uma pequena alteração na pressão sanguínea. Essa sensação é mais conhecida como hipotensão postural. Causa normalmente sensação de tontura e escurecimento da visão. Geralmente é uma sensação passageira e rápida, mas se o problema persistir é bom procurar um oftalmologista, que pode descartar doenças mais sérias, e, caso seja algo mais profundo, procurar um neurologista ou outro especialista na área.

– Quais as situações que provocam deslocamento de retina?

Quando há um rompimento, furo ou rasgo na retina, o gel vítreo, se estiver liquefeito, pode entrar por trás da retina, causando o deslocamento. Traumatismo craniano ou ocular também podem causar fissuras e buracos na retina. Algum tipo de tração sobre a retina também pode puxá-la pra longe das camadas abaixo dela, resultando no deslocamento. Mas a causa mais comum de deslocamento da retina é a retinopatia diabética proliferativa, que faz com que o tecido cicatricial cresça, atuando sobre a retina.

– É preocupante quando a gente percebe um pontinho escuro na frente da visão?

Estes pontos pretos são chamados de moscas volantes. São como manchas, filamentos, círculos ou uma espécie de teia que parecem se mover na frente dos olhos. Normalmente estes pontos são percebidos durante a leitura ou quando a pessoa olha diretamente para uma parede branca. O importante é consultar o oftalmologista pra que ele identifique se há um problema sério, como perda de visão, deslocamento da retina, flashes luminosos, olho vermelho ou dor, pra orientar um diagnóstico correto, um tratamento ou procedimento cirúrgico. Caso não, os pontos tendem a diminuir com o tempo.

Convênios